Na OMT, ministro garante ‘A’ retomada do turismo brasileiro pós-pandemia

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, participou da reunião de ministros do Turismo das Américas, promovida pela Organização Mundial do Turismo (OMT), na última sexta-feira (7). No encontro, realizado em Punta Canta, na República Dominicana, foram pontuados os desafios para a retomada do setor e a padronização de medidas e protocolos entre os países.

Em sua fala, o ministro ressaltou ainda que, mesmo em meio à pandemia, o Brasil continua recebendo aporte de investimentos milionários, a exemplo do leilão de aeroportos realizado no último mês, que garantiu um investimento de R$ 6,1 bilhões, e da construção de 147 novos hotéis no país. “Isso serve de exemplo para todos nós. Vamos ter sim, não uma simples retomada, vamos ter ‘A’ retomada”, frisou o ministro.

Durante o evento, foram apresentados os resultados e recomendações elaborados pelo Comitê Mundial de Crise para o Turismo da OMT. O documento propõe harmonizar os protocolos para a região das Américas, a fim de fortalecer os esforços entre os Estados membros e facilitar viagens seguras para o benefício de viajantes, negócios e comunidades.

A padronização seguiria quatro etapas de trabalho conjunto: mapa codificado por cores, em que classifica os países de acordo com sua situação de risco para a Covid-19; criação de corredores sanitários para promover destinos, facilitar a mobilidade, reduzindo riscos; implementar soluções digitais de saúde, como o certificado digital de vacinação que, segundo a OMT, não seria obrigatório, apenas recomendável; e adoção de um sistema de monitoramento global com status atualizado de restrições pelos países a fim de orientar os viajantes e governos.

“A pergunta que faço a OMT é: quem vai determinar quais vacinas serão válidas? Não adianta o Brasil vacinar com vacinas que outros países não aceitam e vice-versa”

Sobre as vacinas, Gilson pediu uma orientação da OMT sobre as divergências de restrições que há entre os países. “A pergunta que faço a OMT é: quem vai determinar quais vacinas serão válidas? Não adianta o Brasil vacinar com vacinas que outros países não aceitam e vice-versa. É importante que a OMT traga esse debate sobre a padronização dos imunizantes”, destacou

Após o debate, os ministros do Turismo das Américas assinaram a Declaração de Punta Cana, espécie de termo de consentimento em que todos os representantes das nações se comprometem a apoiar o turismo, adotar protocolos internacionais unificados, apostar na inovação e transformação digital em prol da retomada do turismo, dentre outros.

Precisando de um orçamento?
Preencha o formulário abaixo ou entre em contato conosco.

Agende agora o seu serviço.

Escolha uma opção de contato abaixo,
e faça o seu agendamento.

Entre em contato